Como melhorar os ciúmes do cachorro com os donos?

Tempo de leitura: 3 min

Escrito por Carlos Meira
em julho 6, 2022

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

O problema pode ser resultado da falta de adestramento e da mudança brusca na rotina, mas é possível resolver

Os cães são tidos como os melhores amigos do homem e são bastante fiéis aos seus donos. No entanto, você sabia que, assim como os seres humanos, eles sentem ciúmes? Alguns, inclusive, podem ser reativos e atacar outras pessoas ou animais.

Um pet ciumento apresenta alguns comportamentos como, ao ganhar cama e cobertor para cães, brigar com outros animais da casa que tentam usar seu espaço. E o que fazer para melhorar essa situação? Veja dicas para lidar com um cão com ciúme.

Observe quando surgiu o comportamento

O lado ciumento do seu pet pode surgir por pequenas mudanças na rotina. A volta ao trabalho presencial, a chegada de um novo animal, um bebê ou parceiro. O ideal é acostumar o animal aos poucos. Se o ciúme surgir pela chegada de um  novo bichinho, apresente o outro cão ou gato e deixe que eles interajam.

O caso é um bebê ou parceiro? Tente não ignorar o seu cachorro quando estiver no mesmo ambiente que eles. Divida as atenções por igual e tente incentivar o pet a se aproximar. Se ele não quiser, respeite o momento dele.

Use gestos diferentes com cada animal

Quando você tem mais de um pet em casa, nem sempre a questão é ciúme. Você apenas pode estar sinalizando errado. O que isso significa? Você usa os mesmos gestos e estilos de brincadeiras com outro cão ou gato.

Aí, quando o seu companheiro de quatro patas observa esses sinais, pensa que está sendo chamado para a brincadeira. Você segue dando atenção ao outro animal e ele dá um chega para lá no colega. Assim, teste gestos diferentes com cada pet da casa para evitar confusão.

Respeite o tempo de adaptação

O ciúme também pode ser temporário e envolver o período de adaptação do animal com uma mudança. Faz pouco tempo que a rotina mudou? Reforce comportamentos positivos, evite se afastar e ignorar seu aumigo e respeite o tempo dele.

Com o reforço positivo, logo ele se acostuma com as novidades e volta ao normal. Se isso não acontecer, pode ser que o cão tenha assumido o papel de líder e você terá que recuperar esse posto.

Divida seu tempo igualmente

Sem dúvida, você tem outros afazeres e outras pessoas com quem dividir sua atenção. No entanto, no caso de pessoas que vivem na mesma casa, procure igualar o tempo.

Essa questão se torna ainda mais importante se você teve um bebê ou trouxe um parceiro para morar junto. O cão precisa ver os novatos como parte da família e não como inimigos. Assim, não deixe seu companheiro canino de lado.

Estabeleça limites

Os animais de estimação precisam de limites para entender até onde podem ir. Isso deve ser feito ainda na infância, pois eles desenvolvem a personalidade entre os 2 e 9 meses. Deixe claro quem é o líder da casa e não incentive comportamentos negativos. 

Por exemplo, não é engraçado ele latir e rosnar quando alguém pega seus brinquedos ou sua caminha. Então, nada de rir e pegar a câmera para filmar, chame a atenção e diga um NÃO firme, para que o cão entenda que está errado.

Não reforce comportamentos negativos

Comportamentos negativos começam com um teste à liderança do dono e, no começo, parecem engraçadinhos. Brigar pelo brinquedo, destruir sua pantufa preferida e latir quando você não olha para ele são alguns desses comportamentos que devem ser reprovados.

No lugar de achar isso fofinho e dar atenção a ele, diga não, brigue ou ignore a questão. Se ele parar com aquela atitude e te obedecer, pode ser recompensado com um petisco.

Não atenda aos desejos dele de primeira

Você é aquele dono que quando o cão late já aparece para ver o que ele deseja? Saiba que, mesmo sem querer, está reforçando um comportamento negativo e satisfazendo os desejos dele.

Latidos para chamar a atenção, ficar se esfregando ou enfiando o focinho para conseguir carinho e mordidinhas nas mãos não devem ser atendidos de primeira. Inclusive, vale chamar a atenção do pet. Ele precisa entender que recebe as coisas no tempo do dono e não no dele.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.