Criptoativos além do bitcoin: conheça os tipos

Tempo de leitura: 4 min

Escrito por admin
em novembro 29, 2022

Os criptoativos e as criptomoedas têm se tornado tendência no mundo dos investimentos. Entenda as opções para aproveitar as altas desses ativos

Para quem busca uma forma de investir seu dinheiro com enormes possibilidades de lucro, há uma série de opções, desde as operações de day trade até os ativos alternativos.

Os criptoativos são uma modalidade de investimento alternativo e tem como grande expoente o bitcoin, que teve seu ápice no final da década de 2010.

No entanto, o bitcoin, apesar de ser o mais popular, não é o único ativo dessa natureza. Na verdade, existem várias opções, e o bom investidor sabe da importância de diversificar a sua carteira de ativos.

O que são criptoativos? 

Basicamente, estamos falando de ativos virtuais que utilizam alguma criptografia para garantir autenticidade, na grande maioria no modelo de blockchain. Esses tipos de ativos têm alta segurança e possuem lastros variados a depender de cada tipo, e estes tendem a ser uma forma de executar transações comerciais no metaverso.

Como os criptoativos rodam em blockchain, a geração e a transação desses ativos ficam vinculadas a uma aplicação open source, que atesta a veracidade e a posse desse bem virtual, garantindo a segurança das transações digitais.

Diferença de criptoativos e criptomoedas

São parecidos, mas não são iguais na prática. As criptomoedas são um tipo de criptoativo, mas esses investimentos podem se manifestar de outras formas, como em NFTs.

NFT

NFT é a sigla para Non Fungible Token, que pode ser traduzido para algo como token não fungível. Esse token nada mais é que um ativo digital que vai representar algum bem com suas características únicas, que não podem ser replicadas.

O NFT tem seu uso mais popular vinculado a obras de artes digitais que, apesar de “copiáveis” por meio de prints, tem a sua posse vinculada ao token que só o proprietário possui. Ou seja, se você imprimir uma imagem da Mona Lisa, ela jamais terá o mesmo valor que aquela original que está exposta no Louvre, e quem garante que a sua obra digital é única é o NFT vinculado a ela. 

Os NFTs alcançaram uma grande popularidade quando celebridades como Neymar e Justin Bieber adquiriram peças por milhões de dólares. Antes disso, o criptoativo mais popular havia sido o bitcoin, mesmo não sendo o único.

Popularização do bitcoin

O bitcoin foi criado em 2008 junto com o modelo de blockchain, mas a adesão foi lenta no começo. O criptoativo valia poucos dólares e era utilizado em fóruns na chamada “deep web” para realização de transações não rastreáveis.

Por volta de 10 anos após o surgimento, o bitcoin começou a ser aplicado em transações mais corriqueiras. Como mais pessoas passaram a utilizar o ativo, este começou a atingir valores estratosféricos.

Muita gente ganhou dinheiro com essa valorização e outras criptomoedas vieram à tona junto com esse movimento. Isso gerou confiança no mercado, e hoje é possível operar com criptoativos até em corretoras mais tradicionais.

Alguns criptoativos vantajosos

Além dos criptos citados, há outros tipos de criptoativos, como veremos a seguir.

Stablecoins

Uma das desvantagens das criptomoedas é a sua grande volatilidade, que pode gerar altos ganhos, mas também prejuízos devastadores. Por isso, uma solução contra essa realidade são as stablecoins, que possuem lastro em ativos reais, tendo, assim, uma volatilidade mais controlada.

Altcoins

O bitcoin abriu espaço para o surgimento de várias outras criptomoedas, mas praticamente nenhuma delas conseguiu atingir os mesmos patamares no quesito de valores. Todas essas outras opções de criptomoedas que não são bitcoin são tratadas pelo mercado como altcoins.

Atualmente, há mais de 10 mil altcoins no mercado, com vários tipos de variação cambial, porém a maioria rodando em blockchain. Dessa forma, você pode compor uma carteira de criptoativos variada, que possa equilibrar a volatilidade do bitcoin com outros investimentos.

Blockchain

O blockchain é um sistema financeiro descentralizado que surgiu durante a crise de 2008 como uma alternativa segura para quem queria investir. Essa tecnologia permite o registro de transação de criptomoedas de forma segura, pois se utiliza de um processamento extremamente complexo, que viabiliza o reconhecimento de cada ativo e de cada transação.

Fan Tokens

Os fan tokens têm estado em evidência no Brasil, pois como somos um país que ama o futebol, a tecnologia tem permitido que os times criem tokens para que seus torcedores possam ter benefícios.

Não são de fato ativos que têm como objetivo se valorizar. No caso, a ideia é permitir que o torcedor que adquira o fan token possa ter ingerência em algumas decisões do seu clube de coração, tenha acesso a descontos em produtos e ingressos, entre outros benefícios.

Como investir em criptoativos?

Para investir, basta abrir uma conta em uma corretora que ofereça esse tipo de investimento, seja em uma das instituições mais tradicionais ou nas traders digitais, focadas nesse tipo de ativos.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade