Lubrificação hidráulica industrial: Veja como reduzir custos

Tempo de leitura: 10 min

Escrito por diogo
em setembro 30, 2022

As empresas presentes em plantas fabris estão sempre procurando maneiras de reduzir os custos operacionais, recorrendo a diferentes soluções, como a lubrificação hidráulica industrial, o que promove despesas mais baixas, uma vantagem competitiva e margens mais altas de lucro, bem como possibilita mais produtividade e qualidade aos equipamentos usados.

Sendo uma máxima em qualquer setor produtivo, reduzir significativamente os custos operacionais está atrelado aos cuidados com os equipamentos industriais e eficiência da linha. 

Dessa forma, uma maneira de fazer isso é investir na lubrificação hidráulica industrial de peças móveis. 

Afinal, quando se lubrifica as máquinas a tempo, isso reduz o atrito, a corrosão e os reparos desnecessários.

O que usar na lubrificação hidráulica industrial?

De acordo com a estrutura industrial, é muito importante investir na lubrificação hidráulica industrial utilizando um fluido apropriado para as mais diversas funções.

Na prática, o óleo hidráulico serve como meio de transferência de energia ou transmissão de energia, lubrificante e selante. Além disso, é um  fluido que resfria o equipamento e afasta os contaminantes.

Com base na divisão da hidráulica em hidrodinâmica e hidrostática, há diferentes fluidos hidráulicos. 

Em primeiro lugar, os fluidos hidráulicos para aplicações hidrodinâmicas são chamados de óleos de transmissão de potência. 

Já os fluidos hidráulicos para aplicação hidrostática são chamados de óleos hidráulicos. Além disso, nesta última aplicação, as pressões aplicadas são altas e as vazões baixas. 

É por isso que os óleos para lubrificação hidráulica industrial e ponte rolante 5 toneladas devem ser fluidos não compressíveis, pois eles transferem energia dentro de um sistema ou equipamento.

Quando se pensa em fluidos lubrificantes, pode-se dizer que os óleos hidráulicos são os mais importantes para a qualidade no funcionamento de equipamentos – aparecendo depois, apenas, dos óleos de motor.

Como as 3 grandes áreas da hidráulica são a estacionária, móvel  e  aeronáutica, é seguro dizer que cada uma dessas aplicações requer um meio hidráulico específico, e que esteja de acordo com as demandas operacionais. 

Se aplicados de forma otimizada, os óleos hidráulicos economizam energia, reduzem o desgaste da máquina e dos componentes (preservando os maquinários), prolongam os intervalos de manutenção e aumentam a vida útil da máquina.

Óleos para lubrificação hidráulica industrial

Tal como acontece com a maioria dos lubrificantes, existe a categorização primária em óleos hidráulicos minerais e sintéticos. 

Os primeiros são derivados do petróleo, enquanto os segundos são sintetizados ou criados artificialmente. 

Além disso, também existem óleos hidráulicos à base de fluido resistentes ao fogo. Neste caso, eles são particularmente usados ​​em ambientes sensíveis. 

Da mesma forma, ainda existem os óleos hidráulicos biodegradáveis ​​de grau alimentício, óleos hidráulicos móveis universais e fluidos hidráulicos para aeronaves.

Como mencionado anteriormente, os sistemas hidráulicos podem ser vistos como materiais onipresentes, afinal, podem ser encontrados em qualquer setor. 

Há uma ampla gama de máquinas, equipamentos e componentes hidráulicos que podem demandar o emprego de óleo para manter as operações qualificadas e preservar as peças, otimizando a produção.

Nesse sentido, devido a variedade de classes e de uso, a seleção das especificações do óleo hidráulico e lubrificante depende de vários fatores. 

De modo geral, essa escolha inclui detalhes do projeto e o tipo de sistema hidráulico, bem como características da bomba hidráulica, faixas de temperatura e pressão de trabalho e considerações ambientais.

As propriedade importantes do óleo hidráulico

Os óleos com função lubrificante para processos e máquinas hidráulicas industriais devem possuir certas propriedades para atender aos requisitos dos sistemas e das condições de operação. 

Seja para serviço pesado (para reduzir atrito e riscos), atividades menos complexas, ou uma aplicação que não tenha condições de trabalho tão extremas, o óleo hidráulico precisa ser:

  • Anti-desgaste;
  • Durável;
  • Estável em termos de viscosidade;
  • Não compressível;
  • Não corrosivo;
  • Resistente à contaminação da água;
  • Resistente ao fogo.

Além disso, a escolha dos fluidos e lubrificantes hidráulicos industriais deve ser econômica para o proprietário da máquina ou equipamento hidráulico.

Um único óleo hidráulico geralmente não pode atender a todos os pontos mencionados acima. É por isso que eles são especialmente formulados com base nas condições em que serão aplicados.

Além disso, é possível avaliar composições e combinações para agregar as características necessárias para a proteção e melhora dos equipamentos, conforme as atividades que serão desenvolvidas.

O desempenho sempre supera o preço 

O setor industrial investe muito dinheiro em maquinário, pois é isso que mantém os negócios funcionando e a qualidade/agilidade do serviço. 

No entanto, para além da escolha correta dos equipamentos, a vida útil depende inteiramente do uso devido e da qualidade dos lubrificantes que são utilizados nos mais diferentes equipamentos em uma linha de produção. Afinal, esse material atua como um processo de manutenção.

Desse modo, cabe ressaltar que lubrificantes de má qualidade podem ser prejudiciais a qualquer negócio industrial, visto que podem prejudicar a máquina e resultar em um aumento de:

  • Consumo de energia;
  • Custos de manutenção terceirizada;
  • Mudanças regulares de filtro;
  • Tempo de inatividade não planejado.

Inclusive, para se ter uma ideia do impacto, além de quebras e risco de acidentes, um óleo inadequado aumenta, como mencionado, a necessidade de reparos.

E, nesse contexto, paradas não planejadas aumentam consideravelmente os custos, além de reduzirem a produtividade e a entrega.

Ou seja, o lubrificante correto promove um desempenho confiável e só beneficia os negócios, principalmente com produtos de qualidade e 100% de tempo de atividade.

Combate à contaminação

A implementação de práticas seguras de armazenamento e manuseio é fundamental para obter o máximo desempenho do lubrificante hidráulico industrial, a fim de garantir a integridade de produtos e serviços. 

Por esse motivo, os lubrificantes devem ser armazenados em áreas secas e com pouca (ou nenhuma) incidência do sol, bem como em locais seguros para evitar danos, impactos e intempéries.

Isso porque, caso esse material seja contaminado, essa pode ser uma das principais razões para falhas de máquinas.

Além de garantir que os lubrificantes sejam armazenados com segurança, a equipe do almoxarifado também deve usar equipamentos adequados para manusear e aplicar esses tipos de produtos. 

Graxa dentro dos sistemas hidráulicos

A graxa é projetada para garantir um desempenho excepcionalmente equilibrado, mesmo nos ambientes mais desafiadores. Afinal, é um material que não evapora no atrito, independentemente da temperatura. 

Aplicar a graxa correta em um maquinário evita paralisações inesperadas, perda de dinheiro e produtividade. Mas é preciso lembrar que aplicar a quantidade certa é vital. Por isso, verifique as características dos maquinários e a demanda de sua planta para fazer a aplicação correta.

Há uma variada gama de lubrificantes que atendem às necessidades exclusivas de cada linha de produção industrial, por isso também é interessante avaliar as indicações de profissionais e orientações dos fabricantes.

Isso deve ocorrer assim como para profissionais que usam um equipamento específico em alta quantidade, como a moto como ferramenta de trabalho, como motoboy SP Zona Sul que percorre diferentes tipos de terreno e distâncias.

Assim, em relação à fábrica, uma graxa multiuso moderna pode atender às necessidades de quase todas aplicações que exigem lubrificação hidráulica industrial, cobrindo até mesmo situações que exigem graxas especializadas.

Prevenção de corrosão

De modo geral, a corrosão é causada pela exposição de máquinas à oxidação. 

Caso não seja controlada a tempo, a corrosão pode afetar a forma das peças móveis e criar atrito desnecessário. 

Desse modo, usar os lubrificantes certos cria uma camada protetora sobre o equipamento, protegendo os componentes essenciais contra danos.

A extensão da proteção depende do tipo de lubrificante que se usa. Por exemplo, petróleo e óleos sintéticos são úteis para correntes rolantes em operações de alta capacidade. 

Lubrificantes à base de petróleo também têm um alto ponto de fusão e são capazes de suportar temperaturas severas. Essas propriedades os tornam ainda mais úteis em ambientes quentes e úmidos, em que a corrosão é mais provável de ocorrer.

Se for uma planta fabril que opera equipamentos de fabricação, a equipe responsável pela manutenção deve desenvolver um cronograma de lubrificação para rolamentos, sistemas hidráulicos e compressores. 

Lubrificantes à base de minerais são uma excelente escolha para sistemas hidráulicos. Também se pode usar inibidores de ferrugem como aditivo para evitar a corrosão, prolongando a vida útil do equipamento.

Detecção de problemas de forma antecipada

A lubrificação oportuna também ajuda a reduzir o tempo de inatividade de um equipamento. 

Com um cronograma de lubrificação, a equipe de manutenção pode verificar todas as partes móveis das máquinas e implementar manutenções de rotina. 

Há empresas que possuem controle tecnológico de concreto que preferem a personalização do plano de lubrificação, e assim atender às necessidades de cada tipo de equipamento conforme as necessidades e especificidades do maquinário.

Por exemplo, as correias transportadoras podem precisar de lubrificação com mais frequência do que as bombas hidráulicas.

Outro fator a se considerar é realizar a lubrificação hidráulica industrial de máquinas antes do horário de pico. Com isso consegue-se atingir o objetivo por meio da entrega pontual de lubrificantes e seguir com o cronograma de manutenção.

Exploração de lubrificantes de qualidade

Personalizar os lubrificantes para máquinas específicas aumenta a eficiência dentro de uma fábrica. 

Óleos e graxas funcionam bem como lubrificantes, mas possuem propriedades diferentes quando aplicados a determinados equipamentos. 

Por exemplo, o óleo de máquina é um óleo mineral leve amplamente utilizado em fábricas. Possui boas propriedades antidesgaste e oxidação, além de não evaporar rapidamente.

Outra opção é usar óleo de máquina para lubrificar rolamentos e engrenagens em equipamentos, como correias transportadoras, bombas hidráulicas e ventiladores industriais. 

A graxa é outra opção útil para aplicações industriais. Como ela tem um ponto de fusão mais alto que o óleo, funciona bem para equipamentos que operam em altas temperaturas.

Redução do custo dos utilitários

O atrito excessivo em caixas de engrenagens e rolamentos pode causar um aumento no consumo de energia e, consequentemente, maior valor na conta de luz. 

A boa notícia é que os lubrificantes são projetados para reduzir o atrito. Se as máquinas produzem calor durante o funcionamento, é possível considerar produtos com baixa volatilidade.

Lubrificantes à base de silicone são duráveis ​​e possuem alto ponto de fusão e baixa volatilidade.

Como os lubrificantes de silicone mantêm condições de operação suaves em altas temperaturas, eles são confiáveis ​​para muitas aplicações industriais que exigem instalações elétricas prediais de alta performance.

Esses lubrificantes também são úteis em fábricas de processamento de alimentos, em que água e soluções ácidas podem derramar nas peças móveis.

Máquinas de lavar louça comerciais e trituradores de esgoto são exemplos de equipamentos que funcionam bem com produtos à base de silicone. A lubrificação oportuna reduz o consumo elétrico e outros custos indiretos.

Conclusão

A seleção do lubrificante hidráulico industrial de melhor desempenho exige pesquisa, mas o retorno do investimento vale o esforço envolvido. 

O melhor a se fazer, como dica final, é entrar em contato com um fornecedor de lubrificantes respeitável e procurar aconselhamento profissional sobre qual lubrificante é mais adequado para as operações industriais às quais dedica sua planta fabril.

Texto originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, canal em que você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade