O que você precisa saber sobre primeiros socorros aos animais de estimação

Tempo de leitura: 3 min

Escrito por mateus
em janeiro 24, 2023

Veja a importância de saber agir em situações de emergência para socorrer o seu cão ou gato

Todo tutor que ama o seu pet, faz o possível para garantir o bem-estar do seu bichinho de estimação. Seja ao escolher a melhor ração para pets ou para socorrer o seu filho de quatro patas.

Mas para isso, é necessário ter conhecimento sobre os primeiros socorros para pets, uma vez que nem sempre é possível recorrer ao atendimento veterinário imediato. 

Por esse motivo, saber como agir em situações emergenciais pode ser primordial para salvar a vida do animal.

Neste artigo, você vai conhecer algumas dicas para agir em determinadas emergências, quando o atendimento veterinário imediato não for possível. Confira!

Engasgamento

Se você perceber que o seu pet está com dificuldades para respirar e está realizando movimentos estranhos, como tentar levar a patinha à boca, fique atento, pois são sintomas de engasgamento.

Comece tentando observar atentamente a sua cavidade oral, a fim de enxergar algum corpo estranho que esteja causando o problema no animal. 

A Manobra de Heimlich, que também é utilizada em humanos, pode ser uma boa estratégia. Para realizá-la no seu pet, segure-o com as costas apoiadas em seu peito, abrace o animal e mantenha as mãos abaixo das costelas do bicho.

Logo após, pressione o corpo do seu bichinho de estimação fazendo força para cima, para empurrar o corpo estranho que estiver obstruindo a via respiratória do animal.

Outra técnica possível, especialmente em animais de pequeno porte, é levantá-los pelas patas traseiras com carinho, inclinando o animal para frente. Com isso, a própria força da gravidade pode ajudá-lo a expelir o objeto.

Intoxicação ou envenenamento

Antes de tentar desintoxicar o seu cão ou gato, tente identificar qual a foi a substância inalada ou ingerida pelo animal, além do tempo que está agindo e da quantidade, pois essas informações são importantes para o veterinário decidir sobre a melhor forma de atendimento de emergência.

Os sintomas podem variar desde prostração, apatia, letargia e vômitos até tremores, convulsões e agitação.

Caso o seu pet tenha vomitado, é recomendado colher uma amostra do conteúdo, entretanto, não tente fazer com que o animal vomite, uma vez que dependendo do elemento que está causando a intoxicação ou envenenamento no animal, há o risco de agravar o quadro clínico do seu pet.

Além disso, é bastante comum algumas pessoas acreditarem que o leite pode ajudar nesses casos, porém, vale ressaltar que, em algumas situações, a bebida pode reagir com a substância, e piorar o estado do seu amigo de quatro patas.

Por outro lado, o carvão ativado pode fazer com que o organismo absorva menos o agente tóxico. Entretanto, ele deve ser administrado somente nos primeiros minutos após o problema acontecer.

Sempre seguindo as orientações do fabricante, pegue uma seringa (sem agulha), dilua o produto e insira pela boca do animal.

Aproveitando a oportunidade, é importante ressaltar que alguns alimentos consumidos por nós, como, por exemplo, cebola, uva e chocolate são tóxicos para cães ou gatos.

Cortes

Em caso de cortes, lave a região com ferimento com água corrente para minimizar a chance de infecções e complicações. Pegue um pano limpo e pressione-o de modo firme e constante, para evitar que o seu pet perca muito sangue.

Independentemente da gravidade do corte, você não deve medicar o seu pet sem orientação de um veterinário, sob pena de causar intoxicação no animal. Além disso, não use nenhum tipo de solução desinfetante ou álcool para limpar o ferimento.

Brigas com outros animais

Em casos de brigas com outros animais, não jogue água quente, não chute e nem bata e tampouco tente apartar os bichos utilizando o próprio corpo, visto que, com os instintos aflorados, mesmo sendo seu amigo ele pode te atacar.

Aqui, procure manter a calma e tente chamar a atenção dos pets, utilizando jatos de água fria, batendo palmas ou fazendo algum outro tipo de barulho.

Se o seu pet se ferir, lave o local com água corrente, seque com um pano limpo e procure um hospital veterinário.

Afogamento

Retire o seu amigo o mais rápido possível da água e procure mantê-lo com a cabeça voltada para baixo, essa ação fará com que o excesso de água no trato respiratório e na boca saiam com mais facilidade. Após isso, leve-o o mais rápido possível para ser atendido por um profissional.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade