Plano financeiro: por que é tão importante?

Tempo de leitura: 7 min

Escrito por lucas
em setembro 30, 2022

Em um cenário econômico cada vez mais dinâmico, é necessário que construamos um plano financeiro muito bem delineado. 

Essa cultura, vale lembrar, não é só para quem busca investir grandes aportes de capital ou para empresas que desejam expandir os seus negócios. O planejamento de suas finanças pode ser um grande aliado na conquista de suas metas. 

Portanto, vamos tratar sobre alguns pontos que são primordiais para a garantia de uma saúde financeira. 

É importante dizer que uma boa saúde financeira é garantidora de uma boa noite de sono, e por isso mesmo, a palavra “saúde” faz tanto sentido nesse meio também.

O que é planejamento financeiro?

Eis aqui um assunto que deixa muitas pessoas reticentes e, por vezes, com certo medo de tratá-lo. Por isso, aqui, pretendemos quebrar alguns mitos sobre o planejamento financeiro, a fim de garantir que essa cultura seja cada vez mais disseminada.

O planejamento financeiro, é importante dizer, é uma forma essencial de garantir que nossos objetivos sejam alcançados. 

Seja um plano a curto prazo como tirar carta moto ou a longo prazo, o financiamento de uma casa própria. Por isso, entender a natureza de nossos planos é, também, compreender o tempo e o aporte financeiro que deverá ser feito para a sua realização. 

Por muito tempo, a cultura do planejamento foi jogada a um segundo plano, o que, dentre outras coisas, também explica a grande taxa de endividamento das famílias brasileiras. 

Isso se dá, sobretudo, pela necessidade de gerar recursos para a compra de bens que muitas vezes poderiam, se baseados em um planejamento, serem comprados à vista. 

Logicamente, esses dados têm diversas camadas e, portanto, em situações de desemprego que levam as famílias a condições de insegurança alimentar, o que acaba não propiciando margem de economia, também deve ser levado em consideração. 

Entretanto, se há possibilidade de planejar, é fundamental que o façamos, lembrando que não é uma tarefa fácil, mas com muita disciplina é possível colheremos ótimos frutos dessa dedicação.  

Para que isso se realize de forma plausível, é mais do que necessário que alguns passos sejam dados, principalmente com relação à nossa renda fixa mensal:

  • Fazer uma planilha de gastos;
  • Controlar o fluxo de entrada e saída de dinheiro;
  • Economizar;
  • Checar as possibilidades de investimento.

Há, obviamente, uma infinidade de possibilidades para poupar e se planejar financeiramente. 

Porém, montar uma planilha de gastos para entender o fluxo de entrada e saída de capital é essencial. 

Pode até parecer uma implementação de cultura empresarial no ambiente familiar, mas é absolutamente funcional. 

Esses métodos funcionam principalmente por sua capacidade de gerenciar toda sua fonte de renda e seus gastos. 

Suponhamos que a instalação de porta de enrolar seja uma prioridade, com essa gestão é possível entender o quanto deve ser poupado e quando, a partir disso, será possível essa aquisição. 

Planejar por um objetivo

É muito comum nos depararmos com pessoas que estão se planejando a fim de atingir alguns objetivos. 

Normalmente, isso se dá pela impossibilidade de fazer o aporte à vista e, também, pela necessidade de não intermediar isso por meio do crédito. 

Nesse sentido, é muito comum encontrarmos esse exemplo em noivos que estão se planejando para a contratação de um buffet completo para casamento

Além desses objetivos pessoais, outros podem surgir. Inclusive, é muito possível que sua busca por realização passe pela abertura de uma empresa e que, por isso mesmo, irá demandar um planejamento mais estruturado pelo mercado. 

Em um contexto que compreenda a venda de calçados, é muito comum que o empresário que está iniciando seu negócio fique um pouco reticente quanto a como e onde ele irá fazer sua instalação de loja

Esse tipo de insegurança é absolutamente natural, mas pode trazer muita dor de cabeça, por isso, que com o planejamento financeiro, ele conseguirá controlar muito melhor a sua localidade.

Portanto, seu público e orçamento a ser investido, livrando-se, assim, cada vez mais de possíveis imprevistos que possam tirar seu sono.

Essas questões tem total impacto se bem planejadas. Não há como buscar voos altos sem estar preparado para a altura que vamos nos deparar. Seja no âmbito pessoal ou profissional, é imprescindível planejarmos. 

O dono da loja de sapatos citado anteriormente, ao consolidar-se de forma firme no seu segmento, pode começar a planejar seu crescimento. 

Os brindes personalizados para clientes podem ser uma ótima maneira de fidelizá-los ou se porventura, esse empresário estiver planejando abrir outras filiais, se bem planejado, tudo isso é possível. 

Planejar para não se endividar

Outra modalidade bastante recorrente estão nas pessoas que buscam o planejamento para vida cotidiana a fim de não se endividar. 

Isso pode se dar por meio de pequenas demandas do dia a dia que podem, de fato, prejudicar a saúde financeira da casa. 

Mudança de fechaduras pode ser muito caro para quem não se planejou, por isso, é importantíssimo que, sempre que possível, haja um direcionamento financeiro para uma reserva emergencial. 

Esses gastos imprevistos podem desestruturar todo um orçamento. Por isso, é muito importante que tenhamos essa segurança.

É importante também lembrar que, apesar de certas demandas financeiras não serem recorrentes, elas sempre podem aparecer. 

Isso significa dizer que é sempre importante ter uma reserva definida para gastos que sabemos que vão surgir, a revisão automotiva completa pode aparecer como necessidade e, se houver o planejamento, ninguém sairá prejudicado, 

Não podemos deixar de falar, logicamente, dos gastos que não necessariamente se apresentam como necessidades estruturais, sendo aqueles que comprometem a segurança de seus moradores.

Entretanto, em grande medida, tornam-se importantes porque passam a ser realizações pessoais. 

Sendo assim, essa busca que poderia ser um gasto por impulso, se bem planejada, deixará para nós apenas o gosto de realização. 

A reforma de fachada residencial, por exemplo, é um desses tópicos, uma vez que não tem nada a ver com a estruturação e com a manutenção da casa.

Mas, que em grande medida, pode incomodar o morador, fazendo com que ele acabe tomando atitudes que fogem de seu orçamento. 

Portanto, percebemos alguns exemplos de endividamentos que podem e devem ser evitados por um planejamento bem feito. 

Seja em sua empresa ou no seu orçamento familiar, é importante que haja essa responsabilidade com as contas. O crédito não pode ser a única opção.

Óbvio que é possível estabelecer o saneamento de suas contas utilizando em parte o crédito. Entretanto, se ele for a sua única fonte de financiamento, isso pode ser fatal e te levar a um endividamento que demora para ser pago. 

Planejar, comparar e investir

Planejar, para além de poupar, é um grande ato de comparar preços e entender nossas prioridades. 

Ou seja, não há, sob hipótese alguma, receita pronta para atingir nossos objetivos. Entretanto, é absolutamente possível atingi-los sem danos financeiros. 

Se o plano for comprar uma casa, é possível analisar o bairro onde se quer morar, pesquisar as ruas desse bairro, entender como é a vizinhança, analisar a presença de comércios e infraestrutura urbana e como isso impacta no preço do imóvel. 

A depender das prioridades traçadas pelo comprador, o valor pode aumentar ou diminuir. 

Entretanto, é importante que se consiga o maior número de contatos possíveis e que se busque as melhores condições para que isso seja feito de uma forma que não impacte negativamente o bolso de quem está realizando o sonho de uma casa própria. 

Nesse caso, é necessário investir tempo a fim de comparar as melhores condições para comprar o imóvel. 

Mas, para além disso, uma carteira de investimentos pode ser uma ótima solução para quem está procurando constituir uma renda extra a longo prazo. 

Afinal de contas, quanto maior a entrada dada, menor é o financiamento. Esse tipo de plano financeiro pode ser um agente que vai definir o tempo que a casa irá ser paga, além dos juros que serão cobrados em cima do valor. 

Planejamento é tranquilidade

A necessidade de tornar as coisas presentes em um intervalo curto de tempo pode ser muito ruim para uma boa saúde financeira. 

No entanto, o planejamento não precisa ser um caminho tortuoso rumo aos objetivos. Para que seja assim, é necessário compreender o quão importante ele é, sobretudo, que ele é o principal remédio para muitas dores de cabeça pode surgir. 

Com base nisso, é possível afirmar com todas as letras: planejamento é tranquilidade. Isso se dá por uma sensação de controle não só do seu presente, mas também do futuro. 

Prevendo possíveis gastos e criando uma reserva de emergência compatível com a nossa renda é possível garantir um controle muito maior de nossos objetivos. Planejar é, sobretudo, a garantia de objetivos e sonhos realizados.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade